Os Dançarinos

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Nosso Encontro Imaginário

Eu a vi andando na rua... parecia estar chorando.

Não pude ver seu rosto, pois seu corpo estava curvado,
como se carregasse nos ombros o peso de suas mil vidas.

Quando finalmente passou por mim reparei que ela deixava um rastro
cor-de-rosa.
Seria estranho se não fosse mágico.

Eu chamei seu nome, mas seu nome era uma letra.
E letras precisam de letras para encontrar seus sentidos.

O vento balançou levemente seus cabelos,
mas ela não olhou para trás.

Nunca.


14 comentários:

  1. Talvez tivesse fugindo do amor-dor.

    =*

    ResponderExcluir
  2. Sometimes, basta um cabelo ao vento para que desperte a compaixão pelo próprio desamparo... entrever-se no outro é característica genuína.

    Bj bj

    ResponderExcluir
  3. LINDO!! LINDO !!

    UM ABRAÇO
    ODILA MARIA

    ResponderExcluir
  4. Prosseguir sem olhar pra trás, às vezes é mais fácil.
    ... Lindo, sempre (muito) bom visitar aqui.

    ResponderExcluir
  5. o encontro aconteceu como o poeta imaginava.

    ResponderExcluir
  6. Nossa. Obrigada pela visitinha la no meu Refugio. Fico feliz que tenha gostado. =D

    Tô seguindo. Adorei o espaço, voltarei mais vezes!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Adoramos passar por este blog...
    é sempre bom ler Gian Fabra!

    (as letras de o Fim da Infância são lindas, diga-se de passagem)

    Você disse que aqui não tem formatos nem regras, apenas palavras.Dançando. Pois estamos adorando o ritmo ;-)

    abraços e beijos!!!

    Guiga e Renata.

    ResponderExcluir
  8. Também gostei daqui.Do ritmo.
    Que bom que gostou do que escrevo.
    Você também escreve com alma, é gostoso de ler.
    Voltarei sempre.


    E encontros assim, seriam mesmo estranhos, se não fossem mágicos.

    Beijos imensos.

    ResponderExcluir
  9. Que prazer receber a sua visita, Gian!

    O seu blog é lindo! Os textos são de intensa sensibilidade. Há música e poesia por todo canto!

    Parabéns!

    Te espero por lá!

    Um abração!

    Pedro Antônio
    A TORRE MÁGICA

    ResponderExcluir
  10. Não foi encontro, foi imaginário.

    ResponderExcluir
  11. ...poesia... música... harmonia..

    "seria estranho se não fosse mágico"

    ResponderExcluir
  12. Você encanta com belas palavras e sentires poéticos, meu caro!

    ResponderExcluir
  13. Emoção duplicada ao ver essas palavras,
    agora aqui, na sua dança de palavras.
    Você é o moço que faz
    as palavras dançarem.

    Danço feliz por essa portagem.
    Você sabe!

    O beijo que deixo,
    suspira.

    *

    ResponderExcluir